XI Panorama Internacional Coisa de Cinema – Sábado (31/10/2015) –

Curta-Metragem

Objetos

Essas duas pessoas têm um relacionamento longo e em decadência. No momento em que o presenciamos, ele está numa fase ruim; ao contrário do afeto e o calor, há a frieza e a distância. As sombras predominantes e a profundidade de campo sempre reduzida entre os dois, demonstra com obviedade essa relação. Há algo causando essa progressão lenta e dolorosa, não se sabe o que é especificamente. Algo relacionado com o próprio tempo em si ou na morbidez do campo. Num último plano, descobre-se que ali se trata não de um lugar recluso, mas de uma cidade grande; os prédios altos e tristes apontam para a rotina caótica da metrópole. Impossível dizer exatamente o motivo, mas certamente o tempo é central nisso tudo.
Direção: Germano de Oliveira
Duração: 
16 min.
Ano: 
2015

País: Brasil

Longa-Metragem

Garoto

O novo trabalho de Júlio Bressane tem produção de circunstâncias louváveis. Filmado com orçamento pequeno e em pouco tempo (algo em torno de uma semana), é um esforço importante para consolidar um estilo de produção tão importante quanto este para o nosso cinema.

A natureza efêmera da paixão e seu ciclo que inclui amor, desejo, rompimento, etc… são abordados aqui, nesta mesma visão inevitável e estratificada que se vê por várias e várias vezes repetida. Ainda mais na situação de um casal de amantes que corre um atrás do outro; é cansativo quando esta abordagem não é espetacular, de sensibilidade única. Goddard, é um dos poucos a alcançar maestria ai, de forma que Bressane, aqui, soe como um seguidor mais fraco e menos robusto do cineasta francês, um Goddardzinho.

Mesmo com alguns planos maravilhosos, como quase todos filmados no sertão repleto de pedras magnificas, não há imagens de força grande que se juntam para adicionar solidez aos temas, variedade visual e construir os discursos diversos. São no máximo bonitas e passam batidas, muitas vezes, como um vento fraco. A produção de baixíssimo orçamento e tempo cobra seu preço, de modo que Bressane é inventivo, mas não tira da manga um filme particularmente forte.

Direção: Julio Bressane
Duração: 
76 min.
Ano: 
2015

País: Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s